Durante a sua consulta, avaliaremos se é necessária a cirurgia e qual seria a mais adequada para sua situação.

CIRURGIA DA MULHER

A maioria das pessoas pensam que o urologista é um médico especializado na saúde masculina, porém, o profissional é, na verdade, o médico especialista no aparelho gênito-urinário, o que inclui as doenças que atingem rins e bexiga de mulheres e homens, adultos, idosos e crianças

Quando Devo Fazer o Procedimento?
Quando tiver sensação de pressão na pélvis e na vagina, desconforto ao se esforçar e sensação de que a bexiga não foi totalmente esvaziada depois de urinar.
Como é o Procedimento?

Para prolapsos graves, a principal forma de corrigir o problema é por meio de cirurgia. “O objetivo é restaurar a anatomia e a função dos órgãos e aliviar os sintomas da paciente”, esclarece Marair Sartori. Isso pode ser feito tanto por técnicas que restauram a posição da vagina e das estruturas que se deslocaram quanto por procedimentos que simplesmente fecham o canal vaginal e impedem que o órgão saia do corpo.

 

No caso de pessoas que não querem ou não podem fazer a cirurgia, uma alternativa é o uso do pessário, um anel de borracha que sustenta o útero no lugar.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com problemas de segurar a urina devem fazer um exame o quanto antes.

Como é o Procedimento?

A cirurgia para incontinência urinária feminina normalmente é feita com a colocação de uma fita cirúrgica chamada TVT - Tension Free Vaginal Tape ou TOV - Tape and Trans Obturator Tape, também chamada de cirurgia de Sling, que é colocada sob a uretra para a apoiar, aumentando a capacidade para segurar a urina.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que possuem obstrução ou dificuldades em urinar devem se examinar.

Como é o Procedimento?

O procedimento é frequentemente tratado com sondas de dilatação de maneira seriada e progressiva. Há outras formas de se dilatar a uretra estenótica, podendo-se usar balões de dilatação, ou sondas axiais de calibres progressivos

PEQUENOS PROCEDIMENTOS

São procedimentos de pequeno porte cirúrgico, realizados sem anestesia ou somente com anestesia local. Os pequenos procedimentos são realizados em salas especiais na clínica, sem a necessidade de internação, ou seja, em regime ambulatorial.

Quem Deve Fazer o Procedimento?

O procedimento é realizado para o tratamento de algumas lesões penianas como o condiloma e o molusco contagioso.

Como é o Procedimento?

O paciente permanece deitado em uma maca e recebe anestesia local próximo à lesão a ser tratada. Com um aparelho de bisturi elétrico o médico realiza a cauterização da lesão e a remove.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

O exame é solicitado pelo médico para auxiliar no diagnóstico de lesões penianas. Muito importante no diagnóstico de tumores penianos e verrugas (HPV ou condiloma).

Como é o Exame?

O paciente permanece deitado em uma maca e recebe anestesia local próximo à lesão. Uma pequena quantidade de tecido é retirada e enviada para avaliação em laboratório.

A cirurgia de fimose, também chamada de circuncisão ou postectomia, tem como objetivo retirar o excesso de pele do pênis e é feita não só para prevenir o câncer de pênis, mas também para evitar infecções urinárias e doenças sexualmente transmissíveis.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que possuem acúmulo de líquido ao redor do testículo ocasionando grande aumento do volume da bolsa testicular e incômodo para andar, sentar e para prática da atividade sexual.

Como é o Procedimento?

É feito sob raquianestesia. Através de uma incisão na bolsa testicular o urologista remove o líquido anormal e realiza uma plástica em uma membrana que envolve o testículo para diminuir as chances de retorno do problema.

CIRURGIAS DE PRÓSTATA

As principais doenças da próstata que podem ser tratadas cirurgicamente são o Câncer de Próstata e a Hiperplasia Prostática Benigna (HPB).

A cirurgia de próstata ou Prostatectomia é indicada para pacientes que já foram diagnosticados com o câncer. Ela não pode ser realizada em caráter preventivo.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com câncer de próstata que tenham indicação de tratamento através de cirurgia.

Como é o Procedimento?

É realizado com anestesia peridural e geral. Realizado através de incisão na parte inferior do abdome ou por laparoscopia (pequenos orifícios no abdome). A próstata é removida, juntamente com uma parte do canal urinário (uretra) e dos gânglios da região da pelve. O canal urinário é reconstruído e uma sonda é deixada na bexiga até a cicatrização da cirurgia (aproximadamente 14 dias). Além disso é colocado um dreno no interior do abdome que é retirado antes da alta hospitalar. Necessita internação de 3 a 5 dias.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com próstata muito aumentada devido à uma doença chamada Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) e que tenham dificuldade para urinar.

Como é o Procedimento?

É realizado com raquianestesia e anestesia geral. Através de uma incisão na parte inferior do abdome o urologista localiza a próstata e faz uma incisão em sua cápsula. É feita a remoção de toda a parte interna da próstata que está bloqueando a passagem da urina e então sua cápsula é reconstruída. É deixada uma sonda na bexiga e um dreno no interior do abdome. A dreno é retirado em antes da alta hospitalar e a sonda em até 1 semana após a cirurgia. Necessita internação de 3 a 5 dias.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que possuem obstrução importante do jato urinário devido ao aumento da próstata.

Como é o Procedimento?

O procedimento é realizado com raquianestesia. Um aparelho guiado por uma microcâmera é introduzido no canal urinário até a região onde se localiza a próstata. A parte interna da próstata é removida através de um bisturi especial até o canal urinário atingir um diâmetro normal que permita a passagem da urina sem dificuldade. Ao final da cirurgia é colocada uma sonda na bexiga por 2 a 3 dias para ajudar na recuperação e cicatrização. O paciente permanece internado por 2 a 3 dias.

CIRURGIA DOS RINS

As principais doenças renais tratadas através de cirurgia são a calculose, os tumores e as malformações. A cirurgia renal foi uma das áreas da Urologia com maior avanço tecnológico nos últimos anos. A maioria das cirurgias para cálculos são feitas por endoscopia, sem a necessidade de incisões. As cirurgias para o tratamento dos tumores renais estão sendo feitas por laparoscopia (pequenos orifícios no abdome) e cada vez mais tem se preservado o órgão, retirado somente a área doente.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que tenham câncer, infecções graves (abscesso) ou mal funcionamento do rim.

Como é o Procedimento?

O procedimento é realizado com anestesia geral. Consiste na remoção do rim e em alguns casos da gordura e cápsula que o envolve, bem como os gânglios que estão em sua proximidade. Pode ser feito por cirurgia aberta, através de uma incisão no abdome ou pela técnica de laparoscopia, onde o rim é “desconectado” das estruturas que o envolvem através de pequenos orifícios no abdome e retirado por uma pequena incisão abdominal. O médico urologista decidirá, baseado no caso em questão, qual a melhor técnica se aplica ao caso do paciente. Necessita internação de aproximadamente 3 dias.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que tenham grandes cistos renais que estejam comprimindo outros órgãos vizinhos e ocasionando dor.

Como é o Procedimento?

A cirurgia é feita com anestesia geral e por laparoscopia (pequenos orifícios no abdome). O cisto renal é esvaziado e sua membrana removida para diminuir a chance de recidiva. O paciente permanece internado por 1 a 2 dias.

Na nefrectomia parcial é removida apenas a parte do rim contendo a doença. Assim como na nefrectomia radical e dependendo da localização do tumor podem ser feitas várias incisões. Atualmente, este tipo de cirurgia é a técnica preferida para pacientes com câncer renal em estágio inicial.

CIRURGIAS DE ADRENAL

O tumor de adrenal é o principal problema desse órgão que é tratado através de cirurgia. Atualmente, a maioria das cirurgias de adrenal são feitas por pequenos orifícios no abdome (laparoscopia), eliminando a necessidade de grandes incisões e períodos muito longos de recuperação.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com tumores da glândula adrenal ou supra-renal.

Como é o Procedimento?

O procedimento pode ser feito por cirurgia aberta, através de uma incisão no abdome ou por laparoscopia, através de pequenos orifícios abominais. O urologista indicará a melhor técnica para cada paciente, dependendo do tipo do tumor e das condições do paciente. Nos dois casos a glândula adrenal é desconectada dos seus vasos e removida juntamente com o tumor. É colocado um dreno no abdome do paciente que será removido antes da alta do hospital.

CIRURGIA DA BEXIGA

Os problemas mais comuns da bexiga, que podem ser tratados por cirurgia, são a incontinência urinária, os tumores vesicais e os cálculos. Os tumores vesicais e os cálculos são frequentemente tratados por endoscopia, onde o aparelho de cirurgia é introduzido pelo canal urinário, sem incisões externas. A incontinência urinária pode ser corrigida por várias técnicas, com a utilização ou não de implantes e com incisões mínimas.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

O procedimento é realizado com raquianestesia. Um aparelho guiado por uma microcâmera é introduzido no canal urinário até a bexiga. A lesão da bexiga é removida por um bisturi especial e normalmente são retirados pequenos fragmentos que serão enviados para exame (biópsia). Ao final da cirurgia é colocada uma sonda para drenagem e limpeza da bexiga. O paciente permanece internado por 2 a 3 dias.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com câncer de bexiga e que não exista a possibilidade de remoção de somente a lesão.

Como é o Procedimento?

O procedimento é realizado com anestesia geral. Consiste na remoção da bexiga através de uma incisão na parte inferior do abdome. Quando realizada para tratamento de câncer de bexiga, alguns órgãos podem ser removidos em conjunto, como próstata, útero e uretra. Após a remoção da bexiga o urologista utiliza uma parte do intestino do paciente para construir uma nova bexiga que servirá para armazenar a urina produzida. É colocado um dreno no interior do abdome que é retirado antes da alta hospitalar. Alguns pacientes precisarão de uma bolsa plástica definitiva aderida ao abdome para coleta de urina. Necessita internação de aproximadamente 7 dias.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com diagnóstico de incontinência urinária de esforço, que não são candidatas ou que não responderam a tratamentos menos invasivos como a fisioterapia urológica.

Como é o Procedimento?

A cirurgia é feita com raquianestesia. Uma pequena incisão é feita no interior da vagina. Uma tela especial (de polipropileno) é inserida entre a parede da vagina e a uretra e a incisão é fechada com pontos. Normalmente são feitas mais duas incisões milimétricas, logo acima do osso púbico para fixação da tela.
Durante o procedimento, o interior da bexiga é inspecionado por cistoscopia para verificar se a tela foi bem posicionada. A paciente permanece internada por 1 dia.

CIRURGIAS DO PÊNIS E URETRA

As principais doenças do pênis que podem ser tratadas através de cirurgia são a fimose, o câncer de pênis, as curvaturas penianas e a impotência ou disfunção erétil. Já a uretra pode ser acometida por estreitamentos ou estenoses em qualquer parte de seu trajeto, ocasionados por traumas ou processos infecciosos.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

É uma cirurgia indicada para o tratamento da fimose e da balanopostite de repetição (infecções penianas recidivantes).

Como é o Procedimento?

Pode ser realizado com anestesia local e com sedação. O paciente permanece deitado e recebe anestesia na região da base do pênis. É feita uma incisão para remoção de uma parte da pele que recobre a glande peniana, chamada prepúcio. Após a remoção dessa pele são feitos pontos para reconstituir a pele no local operado. O paciente recebe um curativo e permanece algumas horas em observação antes de receber alta hospitalar.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Alguns pacientes que possuam pequenos estreitamentos ou estenoses do canal uretral e que apresentem dificuldade para urinar.

Como é o Procedimento?

É realizado com o paciente sedado. Um medicamento é utilizado para lubrificar e anestesiar o canal da urina (uretra) e depois é introduzido um aparelho até o local da estenose da uretra. O Urologista, observando por uma microcâmera, realiza uma pequena incisão na área da estenose fazendo com que o diâmetro do canal volte ao normal. O paciente permanece em observação por algumas horas e recebe alta hospitalar, normalmente com uma sonda na uretra que será retirada dentro de alguns dias no consultório.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que apresentam lesões do frênulo ou freio peniano. Essas lesões são comuns durante a atividade sexual, devido ao estiramento dessa pele.

Como é o Procedimento?

Feito com anestesia local. O freio é removido e a área é suturada com fio cirúrgico.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que possuem estenose do meato uretral, que consiste no fechamento do orifício urinário externo por alguma inflamação ou infecção. Esse problema ocasiona a obstrução à saída da urina ou saída da urina em forma de “chuveiro”.

Como é o Procedimento?

Após a anestesia local, uma pequena incisão é realizada no meato uretral e pontos são dados para reconstruir o meato com seu diâmetro normal.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com disfunção erétil que não obtiveram sucesso com os tratamentos medicamentosos.

Como é o Procedimento?

O procedimento é realizado com raquianestesia. Uma incisão é feita no pênis, onde são colocados os componentes da prótese. Podem ser necessárias outras incisões, dependendo do tipo de prótese a ser implantada: inflável ou semi-rígida. O paciente permanece internado cerca de 12 a 24 horas.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com câncer de pênis.

Como é o Procedimento?

Realizado com raquianestesia. O urologista remove uma parte ou a totalidade do pênis, de acordo com a gravidade do tumor. Após a remoção é feita a reconstrução do canal urinário e deixado uma sonda até a bexiga para cicatrização da cirurgia. Necessita internação de 2 a 3 dias.

CIRURGIAS DO ESCROTO

As principais doenças dos testículos que podem ser tratadas por cirurgia são o tumor de testículo, a hidrocele, a torção de testículo e a varicocele.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que possuem acúmulo de líquido ao redor do testículo ocasionando grande aumento do volume da bolsa testicular e incômodo para andar, sentar e para prática da atividade sexual.

Como é o Procedimento?

É feito sob raquianestesia. Através de uma incisão na bolsa testicular o urologista remove o líquido anormal e realiza uma plástica em uma membrana que envolve o testículo para diminuir as chances de retorno do problema.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com um problema chamado de criptorquidia que é a ausência do testículo na bolsa testicular. São testículos que foram formados na gestação, mas que não desceram para sua localização normal.

Como é o Procedimento?

O procedimento é feito com raquianestesia. São necessárias duas incisões, sendo uma na região da virilha e outra na bolsa testicular. O testículo é identificado próximo à virilha, liberado e reposicionado em seu local normal na bolsa testicular. Em alguns casos mais complicados, pode haver necessidade de laparoscopia para encontrar o testículo dentro do abdome ou cirurgia em mais de uma etapa, em dias diferentes.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que possuem varicocele, que é a dilatação do plexo venoso dos testículos, associado à uma das seguintes alterações: redução do tamanho do testículo ou alteração da fertilidade.

Como é o Procedimento?

O procedimento pode ser feito por duas vias: incisão inguinal (com raquianestesia) ou por laparoscopia (anestesia geral). As duas cirurgias consistem na ligadura das veias doentes, que é a interrupção do fluxo sanguíneo anormal nessa região. O paciente permanece internado por 1 dia.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que não possuam um ou dois testículos devido à alguma doença ou por ter nascido com o problema.

Como é o Procedimento?

O procedimento é feito com raquianestesia. Uma incisão é realizada na bolsa testicular ou na região inguinal. A prótese é posicionada e fixada na bolsa testicular com pontos cirúrgicos. O período de internação é de aproximadamente 24 horas.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes com câncer ou com falta de irrigação sanguínea (isquemia) do testículo.

Como é o Procedimento?

Realizado com raquianestesia. É feita uma incisão na bolsa testicular em casos de isquemia ou na região inguinal (“virilha”) em casos de câncer. O testículo é “desconectado” dos canais que o nutrem e é removido. Pode ser feito em conjunto o implante de uma prótese de testículo. Necessita internação de 1 a 2 dias.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes que não querem ter filhos e desejam um método de anticoncepção confiável.

Como é o Procedimento?

O procedimento é feito com anestesia local, associado ou não à sedação anestésica. Através de uma ou duas incisões na bolsa testicular, o urologista identifica os ductos deferentes (canais por onde passam os espermatozoides). Esses canais são interrompidos definitivamente por várias técnicas. O paciente recebe alta hospitalar em 1 a 2 horas após a cirurgia.

Quando Devo Fazer o Procedimento?

Pacientes submetidos à vasectomia e que desejam ter filhos novamente.

Como é o Procedimento?

Realizado através de raquianestesia. São feitas duas incisões na bolsa testicular e identificados os cotos dos ductos deferentes que foram ligados (amarrados) durante a vasectomia. Os dois ductos são novamente “conectados” através de microcirurgia com o auxílio de uma lupa ou de um microscópio cirúrgico. Exige internação por 24 horas.

Deseja marcar uma consulta?

Solicite um agendamento por aqui que entraremos em contato com as possíveis datas:

Endereço:
Avenida Independência 172, sala 602
Porto Alegre – RS, 90035-072

Telefone:
32251069

Email:
contato@clinicapioner.com.br

ORIENTAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS

ESTAS INFORMAÇÕES SÃO FUNDAMENTAIS PARA O SUCESSO DO SEU TRATAMENTO.

Open chat